‘Expresso Saúde’ e ‘CRAS Itinerante’ são novidades em Boracéia

Até na Praia de Boracéia, cavalos puderam ser encontrados

Mais de 35 pessoas participaram de reunião entre a comunidade de Boracéia, em Bertioga, e representantes da prefeitura. O encontro aconteceu nesta terça-feira (11), por iniciativa da Oscip Boracéia Viva, na sede da entidade, no bairro. As reclamações incluíram questões em várias áreas como saúde, infraestrutura, saneamento básico e educação. Os moradores reclamaram que sentem o bairro abandonado, principalmente, em razão da distância com o centro da cidade.
Os moradores reclamaram de dificuldades para conseguir remédios e até mesmo para o recadastramento ao programa ‘Leve Leite’, do governo federal. O ‘Expresso Saúde’ anunciado pelo secretário de Saúde, Manoel Prieto Alvarez, o Manolo, e o ‘CRAS Itinerante’, anunciado pelo secretário de Ação Social, Dinart Sevilhano, poderão amenizar alguns dos problemas de distância do bairro.

Saúde
A manutenção da UBS (Unidade Básica de Saúde) de Boracéia foi um dos pontos de reclamação. Os moradores mencionaram mato alto e até a incidência de caramujos.
A representante da Secretaria da Saúde, Helen Adriana de Oliveira, informou que no local onde estava instalada a antiga UBS será implantada uma unidade de saúde, para a qual já foi disponibilizada uma ambulância.
Em entrevista à TV Costa Norte – Canal 48 UHF, Manolo também informou que esta semana foi escalada uma equipe de manutenção para roçada de todas as unidades.
Ele ainda afirmou que no terreno ao lado da UBS será implantada a Administração Regional. “A ambulância já foi disponibilidade desde o dia 27 de dezembro e já fez 14 remoções”, disse.
Sobre a retirada de remédios, o secretário informou que está sendo estudada a implantação do ‘Expresso Saúde’, que consiste em um ônibus gratuito para atender comunidades mais distantes, como Boracéia e Guaratuba. Será gratuito, mediante a apresentação do cartão do SUS. “Servirá para a retirada de remédios e para exames específicos no centro”.

Zoonoses
Sebastião Simões dos Santos, morador no bairro há 23 anos, reclamou sobre a quantidade de animais de grande porte, como cavalos, bois e vacas, soltos pelas ruas. “É perigoso, principalmente para as crianças. Ainda existe o risco de atropelamento na rodovia”.
Manolo afirmou ter conhecimento do problema e que a prefeitura já iniciou estudos para a contratação de uma empresa que fará a captura, guarda e destinação desses animais. O secretário lembrou que é proibido criar animais soltos e, desta forma, a empresa fará a captura, manterá em abrigo por um período para que o proprietário se manifeste e, só então, encaminhará para instituições que utilizam animais para tratamento de equoterapia, por exemplo.

Ação Social
A comunidade também se queixou da dificuldade em realizar o recadastramento no programa ‘Leve Leite’, que deve ser feito no CRAS (Centro de Referência de Ação Social), situado no Indaiá. Os moradores de Boracéia são obrigados a utilizar 2 ônibus para se dirigir ao bairro.
Presente, o secretário de Ação Social anunciou o ‘CRAS Itinerante’. Trata-se de um veículo que circulará pelos bairros mais distantes, para a realização do recadastramento. A previsão é de que até fevereiro, o projeto esteja em funcionamento, atendendo pelo menos uma vez por mês.
Ele ainda revelou que a Secretaria detectou uma fila de espera para retirada do alimento. “Isso será equacionado com esse recadastramento”, garantiu.

Habitação e infraestrutura
Outra preocupação da comunidade foi o aumento das ocupações irregulares.
O diretor de Habitação, Ideval Gorgônio Primo, o Miranda, informou que já foi feito o levantamento de todas elas e uma ação de fiscalização irá impedir o aumento desses núcleos. “A prefeitura disponibilizou 2 funcionários para realizarem a fiscalização, além de uma central de atendimento que será divulgada, em breve, para atender denúncias”, revelou. Segundo ele, mais 2 bairros estarão recebendo reforço de fiscalização: Vista Linda e Sítio São João, em virtude da maior incidência de ocupações.
Sobre a infraestrutura do bairro, também alvo de reclamação por parte dos moradores, Miranda justificou que foram adquiridos equipamentos, como caminhões e retroescavadeiras, entretanto, o então secretário de Serviços Urbanos não fez a distribuição correta do serviço. “O secretário foi trocado, esperamos que o novo faça o serviço e não política”, comentou Miranda, referindo-se ao ex-secretário Eduardo Pereira e ao atual, que ocupa o cargo interinamente, Tadeu Julião. O secretário Julião, por sua vez, foi procurado pela reportagem, mas não se manifestou.

Parceria
O presidente da Oscip Boracéia Viva, Ermínio Araújo de Aguiar, considerou proveitosa a reunião e afirmou que a entidade está preparada para fazer parcerias com o Poder Público, visando solucionar os problemas da comunidade. “Podemos estabelecer as prioridades de ações para a prefeitura, mediante a opinião do povo”.
Uma nova reunião será realizada dentro de 3 meses para avaliar as questões solicitadas. A data será divulgada oportunamente.

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação