Carlos Ticianelli cobra informações sobre Kaled na prefeitura

Vereador quer detalhes sobre os últimos oito anos de Kaled como guarda civil de Bertioga

Durante a sessão de terça-feira, 16, que é destinada a moções, foram abertas exceções e o vereador Carlos Ticianelli (PSDB) cobrou informações sobre os últimos oito anos de Kaled Ali El Malat (PSDC) como guarda civil de Bertioga. O requerimento pede cópia dos cartões de ponto de todo o período; a relação dos postos de trabalho onde exerceu cargos de confiança e qual foi a carga horária; todos os atestados médicos; cópia dos Processos Administrativos (disciplinares ou não) que Kaled seja parte; e cópias dos requerimentos de desincompatibilização eleitoral. Carlos comentou: “Não dá para aceitar guarda municipal que não coloca farda e que ninguém sabe onde é seu posto de trabalho”.

5X4

O requerimento tem co-autoria com os vereadores Ney Lyra (PSDB), Eduardo Pereira (SD), Magno Roberto Souza, o Biró (PTB) e Arnaldo de Oliveira Junior (PV). Os demais, Luís Henrique Capellini (PSD), Matheus Rodrigues (DEM), Pacífico Junior (PROS) e Valéria Bento (PMBD) foram contra, mesmo assim, o trabalho foi aprovado pela maioria. A vereadora Valéria criticou o pedido, e disse: “penso que existe um secretário que deve saber o paradeiro dos funcionários, existe uma hierarquia”. O prazo estipulado para a resposta ao requerimento é de 30 dias.

Perseguição

Procurado pela reportagem, Kaled Ali El Malat (PSDC) afirmou que a atitude no Legislativo se trata perseguição. Ele ressaltou: “Eu sou um desafeto político do atual prefeito, faço várias denúncias do que está irregular do meu ponto de vista e o vereador deixou bem claro que além de eles quererem me perseguir, a pessoa do Kaled funcionário, eles querem perseguir e humilhar. Eu quero deixar bem claro que tudo o que faço na minha rede social, eu faço como morador da cidade, como político, como munícipe. Em nenhum momento eu falei como funcionário público”. Kaled também afirmou que recorrerá na esfera judicial pelo requerimento ferir a impessoalidade.

Acusação

A rixa entre Kaled e Carlos Ticianelli originou de postagens na rede social Facebook e chegou até à polícia. O vereador registrou um boletim de ocorrência no dia 5 de maio por calúnia, após o ex-candidato a prefeito Kaled afirmar que o prefeito, acompanhado de vereadores, estava em um restaurante “muito caro” “gastando dinheiro público”. Antes de registrar o b.o., o vereador comentou em sua página “o senhor vai ter que provar que estamos pagando conta com dinheiro público”.

Foto: JCN

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação