Coisas de saci na Casa da Cultura de Bertioga

Contos e Causos de Assombração da Cia Tempo de Brincar estreou a programação de teatro infantil gratuita que vai até dezembro na Casa da Cultura

Neste domingo (19), a partir das 11hs, a Companhia Teatral “Tempo de Brincar” volta a Casa da Cultura para apresentar o espetáculo infantil “Coisas de Saci”, com entrada gratuita.
O cenário é uma cidade do interior, onde, em meio a brincadeiras de rua e cantigas de roda os adultos também são convidados a participar, revivendo as suas memórias de infância. Os ritmos das canções resgatam a ciranda, coco, toada, jongo, boi e catira.
Estréia
Todas as manhãs de domingo, até Dezembro, serão apresentadas peças infantis das melhores companhias do estado em uma parceria do SESC Bertioga com a Prefeitura Municipal. A reportagem da rádio Praia FM 106,1 compareceu a estréia da programação no último domingo (12) na peça “Contos e causos de Assombração” e conversou com os atores sorocabanos Valter Silva e Elaine Buzzato da Cia Tempo de Brincar. Acompanhe alguns trechos deste gostoso bate-papo:
Praia FM 106,1- Vocês apresentaram um espetáculo com muita interatividade e as crianças corresponderam com gestos ou cantando e inventando rimas para as músicas…
Cia de Brincar – Todos os espetáculos são assim. Esse público (crianças) não aceita aquela coisa de ator no palco e platéia sentada. Eles querem participar. A gente trabalha com a cultura popular brasileira, neste espetáculo que vocês assistiram, Cantos e Causos de Assombração, mexemos com os medos dos mitos como o saci, caipora, curupira, boitatá entre outros.
Praia FM 106,1 – Neste final de semana vocês também trazem um espetáculo sobre o saci?
Cia de Brincar – Isso mesmo, somos criadores de saci, eu mesmo tenho sete na minha casa, vou cantar um trechinho de uma música que apresentaremos domingo que fala um pouquinho destes meus amiguinhos:
“Fuma cachimbo pula no sapé / Faz trança em cavalo adivinha quem é?. Vive no bambu, vem no redemoinho / Mora no escuro na beira do caminho. 7 anos pra nascer / 67 pra morrer / Mas se tirar seu gorro / Seu amigo ele vai ser. Tem medo de peneira, de cruz de madeira / Assobia de noite, sob a lua cheia. Fuma cachimbo pula no sapé / Faz trança em cavaloa divinha quem é?

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação