Com municipalização, prefeitura de Ilhabela abre creche aos finais de semana

Crianças, na hora da merenda, na unidade da Barra Velha

Com a municipalização de todas as creches de Ilhabela, no início deste mês, a prefeitura iniciou um projeto piloto de abertura das unidades aos finais de semana. A 1ª a abrir aos sábados e domingos é a da Barra Velha. “Começamos com 32 crianças. No primeiro domingo, a demanda foi pequena e não houve necessidade, mas a tendência é que também funcione neste dia. Nossa proposta é atender aqueles pais que precisam trabalhar no fim de semana e não tinham com quem deixar os filhos pequenos”, ressalta a secretária da Educação, Lídia Sarmento.

Para deixar a criança na creche no fim de semana, o pai ou responsável tem que apresentar a comprovação de trabalho atualizada. Pela municipalização, a antiga creche da Barra Velha agora é Emei (Escola Municipal de Ensino Infantil) Maria Therezinha Ferreira. “Ampliamos o campo de atuação e além do atendimento de creche, as crianças que vão crescendo já vão sendo integradas ao sistema pedagógico da rede municipal”, salientou a secretária da Educação. Isto é, a creche é hoje a chamada sala de convivência (01 a 02 anos); o minimaternal (02 a 03 anos e 03 a 04 anos); Fase I (04 a 05 anos) e Fase II (05 a 06 anos).

Outras unidades

Além da unidade da Barra Velha, a prefeitura passou a administrar este mês as creches do Reino, Itaquanduba, Portinho e Vila. Até então, todas eram de responsabilidade da Associação Creche de Ilhabela, entidade conveniada com o município.

Também com o processo de municipalização, os pais não precisam mais pagar as taxas que variavam entre R$ 20 e R$ 30 e que até então eram cobradas pela entidade conveniada. No início de 2010, a prefeitura já havia municipalizado as unidades do Itapecerica, Bexiga e Armação.

De acordo com a secretária da Educação, todo o processo está sendo um sucesso. “Na Barra Velha, onde começamos a abrir nos finais de semana, já tivemos a reorganização do espaço para aumentar as salas. Antes tínhamos salas com até 35 alunos e, com medidas de readequação, já conseguimos diminuir este número para proporcionar melhor qualidade no atendimento. Agora vamos reformar o espaço físico para abrir mais uma sala de convivência”, prometeu Lídia. Outra novidade prevista é a inclusão de aulas de educação física desde o minimaternal. Novos materiais também já foram adquiridos para as aulas, assegurou a prefeitura.

Mais Educação

Três novas escolas estão previstas para este ano. A 1ª já foi iniciada no bairro Itaquanduba (obra 96), com investimento de R$ 759,2 mil. O prédio terá cinco salas de aula, secretaria, sala de coordenação e diretoria.

No sul da ilha, o bairro São Pedro ganhará uma escola com seis salas de aula, além de secretaria, coordenadoria e diretoria. Esta é uma escola de 1º ao 5º ano que deverá atender uma demanda da região sul.

Contudo, a maior escola da cidade será construída no alto da Barra Velha, na região conhecida como Estrada do Camarão. Esta terá 12 salas de aula e atenderá de 1º ao 9º ano. Também está prevista a construção de uma creche ao lado da nova escola para atender as mães que moram na região da Estrada do Camarão, Zabumba, Carijós e Buraco Fundo.

Hoje, a prefeitura administra 25 instituições, sendo 13 regulares em núcleos urbanos, oito em comunidades tradicionais caiçaras e as quatro municipalizadas.

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação