Festival Nacional da Cultura Indígena atrai 50 mil pessoas em 3 dias

1º dia da festa teve fórum sobre a história dos índios no Brasil

O Festival Nacional da Cultura Indígena, em Bertioga, entre os dias 21 e 23, foi sucesso de público, além de contar com uma boa notícia. Durante 3 dias, cerca de 50 mil pessoas, conforme estimativa da prefeitura, circularam pelo Parque dos Tupiniquins e pela Praça de Eventos, no centro. Nos dois locais aconteceram as atrações culturais e a montagem da arena para as apresentações dos 240 indígenas das etnias Guarani, Xavante, Kamayurá, Karajá e Terena.

Mas foi no encerramento do evento, que o prefeito Mauro Orlandini (DEM) oficializou, por meio de decreto, a aplicação de aulas de cultura indígena, em toda rede municipal de ensino de Bertioga.

Confira os comentários:

“A notícia mais importante da festa foi o espaço reservado para o fórum permanente de discussões da questão indígena. Além disso, o objetivo foi atingido, que é o entrelaçamento cultural entre brancos e índios”.

Mauro Orlandini, prefeito de Bertioga

“Estou maravilhado de ver a comunidade interagindo e os debates que aconteceram. Estava muito presente o sentimento de valorizar os verdadeiros brasileiros, os que defendem a natureza”.

Marcelo Vilares, presidente da Câmara de Bertioga

“A festa está muito boa, fico feliz de ver o prosseguimento dela, embora com outro nome. O importante é que os índios estiveram aqui reunidos e encontraram, como sempre, o apoio da nossa população. Trouxeram para a nossa cidade esta alegria contagiante deles”.

Lairton Goulart, ex-prefeito de Bertioga

“Bertioga dá exemplo de como trata a questão dos índicos com a assinatura do decreto para o ensino da cultura indígena nas escolas. Esse é o grande ganho do Festival, que teve um resultado prático. A cidade mostrou como trata os povos indígenas, com respeito e carinho”.

Márcio Alvim, representante da Funai em Bertioga

“Agradeço a comitiva do prefeito que me recebeu muito bem. Estou me sentindo muito bem. Tomara que o povo, que eu considero como minha família, goste da apresentação”.

Iuraru, líder Karajá

“Nosso povo ficou muito agradecido pelo convite e muito feliz pela recepção. Queremos voltar de novo nesta cidade bonita para resgatar mais a cultura dos Karajás e de outros povos. Isso é importante para o Brasil”.

Gabe, indígena Karajá

“Amei, achei fantástica, maravilhosa, vou trabalhar na segunda-feira com um pintura pataxó no rosto…rs…gostei de tudo”.

Andrea Barilari, turista de Ribeirão Preto

“Lindo. Eu tinha vindo em 2007, havia 13 etnias, estava maior que esta. Agora não perco mais a oportunidade. Aqui, o contato com os índios é muito intenso. Falamos com eles, pintamos o rosto, dançamos com eles”.

Romeu Barilari, turista de Ribeirão Preto

“A parte espiritual da festa é muito forte. Os índios trazem uma energia positiva”.

Ana Gonçalves, moradora da Vila Agaó

“Foi bem interessante. É muito bom que a gente acaba aprendendo mais com eles”.

Maira Silva, moradora da Vista Linda

“Foi muito legal. Eu até fiz uma pintura de guerra”.

J.S, de 08 anos, morador da Vila Itapanhaú

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação