Guarujá lança acervo especializado em etnologia

Acervo possui cerca de 500 títulos com trajetória dos latinoamericanos, asiáticos, ciganos, israelitas e outros

Um mergulho profundo na história dos povos negros, índios, japoneses, nordestinos, árabes e de outras etnias será possível aos estudantes e comunidade de Guarujá a partir da próxima semana. Para celebrar o Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial – 21 de março, a Prefeitura de Guarujá lança nesta segunda-feira (21), às 17 horas, o acervo especializado em etnologia (livros sobre raças, povos e religiões) na Biblioteca Geraldo Ferraz (Rua Ceará, s/n – Jardim Santense, em Vicente de Carvalho).

O acervo reúne cerca de 500 títulos com trajetória dos latinoamericanos, asiáticos, ciganos, israelitas e outros. Será o primeiro da Baixada Santista no setor público, já que publicações deste gênero, na Região, são encontradas em instituições do terceiro setor. A iniciativa da Prefeitura é conduzida pela Coordenadoria Especial das Políticas para Igualdade Racial (Coeppir), com parceria da Secretaria Municipal de Educação.

O coordenador da Coeppir, Roberto Luiz de Oliveira, conta que a ação vem ao encontro da Lei Federal 10.639/2003, que estabelece o ensino sobre História e Cultura Afro-brasileira no Ensino Fundamental e Médio. “A Coeppir tem como competência fomentar este tipo de ação para não ficarmos só no dia 13 de maio (Dia Nacional de Luta contra o Racismo) e 20 de novembro (Dia da Consciência Negra)”, disse o coordenador.

Roberto acrescenta que a coletânea foi composta a partir de doações solicitadas pela Administração Municipal a institutos e entidades diversas, visando reunir o mais rico material e o maior número de títulos. “Pedimos doações para entidades em todo o País e temos desde livro didático à literatura, assim como o livro sagrado do Islamismo, o Alcorão. Estas publicações estarão disponíveis para todos os cidadãos. Nos títulos que tiverem mais de um exemplar, a pessoa poderá retirá-lo para consulta. Já os que tiverem somente um, a pesquisa deverá ser feita na própria biblioteca”, explica o coordenador.

Programação Cultural
Em alusão à data, o Grupo Senzala apresentará uma roda de capoeira e a Associação Cultural Afro Ketu fará uma performance cultural no ato de lançamento do acervo. A programação cultural foi elaborada a partir de uma parceria da Prefeitura com a Associação de Folclore e Artesanato de Guarujá (AFAG).

Discriminação Racial
A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o dia 21 de março como o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial em memória do Massacre de Shaperville (África do Sul). Em 21 de março de 1960, 20 mil negros protestavam contra a lei do passe, que os obrigava a portar cartões de identificação, especificando os locais por onde eles podiam circular. Isso aconteceu na cidade de Joanesburgo, na África do Sul.
Mesmo sendo uma manifestação pacífica, o Exército atirou sobre a multidão e o saldo da violência foram 69 mortos e 186 feridos. A data marca ainda outras conquistas da população negra no mundo: a independência da Etiópia, em 1975, e da Namíbia, em 1990, ambos países africanos.

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação