Instituto Polis apresenta diagnóstico socioambiental de Bertioga

Programa deve ser apresentado em agosto

Representantes do Instituto Polis, ONG especializada em políticas sociais, estiveram reunidos com o prefeito de Bertioga Mauro Orlandini (DEM) e secretários municipais, na tarde de segunda-feira (16), para apresentar o ‘Diagnóstico Urbano Socioambiental’, realizado durante este semestre, na cidade. O trabalho, desenvolvido em convênio com a Petrobras, visa a elaboração do ‘Programa de Desenvolvimento Sustentável para o Litoral de São Paulo’, que envolverá a participação de 13 municípios, de Peruíbe a Ubatuba. O programa deve ser apresentado em agosto.

 

Finalidade

De acordo com o coordenador do instituto, Nelson Saule Junior, o ‘Litoral Sustentável – Desenvolvimento com Inclusão Social’ tem por finalidade contribuir para o desenvolvimento sustentável regional dos municípios da Baixada Santista e do Litoral Norte, para propiciar melhores condições de vida para toda população, de forma equilibrada com o meio ambiente. Além disso, visa colaborar com o planejamento integrado de políticas públicas, por meio de programas municipais e de um programa regional de desenvolvimento, com ações, projetos e metas de médio e longo prazos, e avaliar os impactos socioambientais dos projetos econômicos previstos ou em andamento na região e, procurar formas de evitá-los ou mitigá-los.

Dados

O instituto elaborou o ‘Diagnóstico Urbano Socioambiental de Bertioga’ com base em levantamento de dados sobre a cidade, com o apoio municipal e de pesquisa de opinião qualitativa com moradores e de entrevistas e oficinas públicas de debates com a sociedade civil organizada – sobre problemas e potencialidades locais e da região –, com vistas ao desenvolvimento sustentável.

O trabalho de campo foi apresentado pelos técnicos, em PowerPoint, que por meio de fotografias e gráficos fez uma análise minuciosa do processo de ocupação do território, das diferentes necessidades habitacionais e das demandas por serviços, equipamentos e infraestrutura urbanas de saneamento básico e de mobilidade urbana e regional.

Impactos

O diagnóstico também analisou sobre pontos críticos relacionados com as áreas de interesse ambiental protegidas; estimou as áreas desocupadas com potencialidades para expansão urbana futura; fez a caracterização e distribuição espacial dos diferentes grupos populacionais e analisou os impactos provocados pelo adensamento e crescimento populacional e das políticas públicas em relação a resíduos sólidos, saúde, segurança alimentar, cultura, educação, ciência e tecnologia, lazer e segurança pública.

Próxima reunião

Uma reunião pública, segundo informou a prefeitura deverá ser agendada para o final deste mês, com data e local a serem definidos, para que o diagnóstico municipal seja apresentado à sociedade civil.

 

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação