Ministro dos Portos anuncia 61% da obra de dragagem concluída

O ministro dos Portos, Leônidas Cristino, anunciou na manhã desta sexta-feira (25), a conclusão da dragagem dos trechos 1, 2 e 3, que vão do canal externo até o Armazém 6, do Porto de Santos. A obra, no valor de R$ 199,5 milhões, deverá ser finalizada em setembro deste ano e está sendo realizada pelo consórcio Draga Brasil. O próximo passo será entregar a documentação junto a Capitania dos Portos, para assim homologar a profundidade adquirida com a dragagem.
Em encontro recente com o Ministério da Marinha, em Brasília (DF), Cristino apresentou a importância desta obra para o cenário nacional, uma vez que o Porto de Santos é o maior da América Latina, e responsável por 26% do fluxo do comércio exterior do país. O ministro solicitou celeridade ao processo de homologação.
A obra compreende no aprofundamento do canal para -15m e o alargamento dos atuais 150m para 220m. Este resultado possibilitará o tráfego de navios, em mão dupla, por grande parte da frota que circula atualmente em águas brasileiras.
Com o resultado obtido, Cristino garante o aumento de 30% na capacidade operacional do porto, tornando-o atraente para novos negócios. Em uma 2ª etapa, o canal externo será dragado para 17m. Os recursos já estão previstos no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Beneficiados
A dragagem irá beneficiar diretamente o chamado Corredor de Exportação, terminais de contêineres, localizados no início do canal e a movimentação de açúcar. Esse empreendimento vai tornar o complexo portuário santista ainda mais competitivo, com capacidade para receber navios “pós-panamax”, que possuem 280m de comprimento e 42,8m de boca (largura), calado de até 13,5m e capacidade de transporte para até 70 mil TPB (Toneladas de Porte Bruto).
Os trechos 1,2 e 3 somam 19 km, de um total de 24 km que deverão ser dragados. A obra iniciada em fevereiro de 2010, conta com dois equipamentos: A draga Xin Hai Hu, de 13,500 mil m³, recentemente vistoriada pelo ministro, e a Hang Jun 3001, de 5 mil m³.

Tefée e Itapema
A Secretaria trabalha ainda na obra de derrocamento das pedras de Tefée e Itapema, localizadas no canal de navegação do porto santista. A empresa Ster apresentou a proposta mais vantajosa na concorrência internacional, no valor de R$ 25.592.142,96. Segundo o ministro, essa obra é vital para a continuidade do aprofundamento do canal de navegação. Cristino já informou que a execução será antecipada em quase 01 ano, devido a modernidade do equipamento, um dos melhores do mundo. A Yuan Dong 007, com 10 sondas de perfuração hidráulica, permite uma grande velocidade na execução dos serviços.

Casco de navio
Ainda neste primeiro semestre, o casco soçobrado (naufragado) há 31 anos, do navio Ais Giorgis, deverá ser retirado, em breve, por meio da contratação de uma empresa especializada na retirada deste material, que será licitada pela Codesp. Hoje, ele está obstruindo parte do canal de navegação e precisará, portanto, ser removido, para que a obra de alargamento não seja comprometida em seu resultado final.

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação