Polícia está na pista dos assassinos de Higor

Higor foi executado em paredão na Mogi Bertioga. Namorada conseguiu fugir para a mata e escapar

A Polícia Civil de Bertioga já tem pistas dos assassinos de Higor Gonçalves Teixeira, 21 anos,cruelmente amarrado, torturado e executado no último final de semana em um barranco na Rodovia Mogi Bertioga.

O delegado titular de Bertioga, Dr. Mauricio Barbosa Junior, está confiante no progresso das investigações: “O carro da vítima, foi encontrado na terça-feira em Itapecirica da Serra e encaminhado imediatamente para a polícia técnica, que encontrou digitais e evidencias importantes na identificação dos autores. Além disso, os criminosos deixaram um rastro, inclusive de imagens de circuito interno de televisão, na região de Embu e Taboão da Serra. Estamos atrás de provas técnicas e periciais. Já pedimos a quebra do sigilo telefônico dos telefones de Higor e de sua namorada, roubados no assalto”, disse o delegado que não divulgou mais detalhes para não atrapalhar as investigações.

A polícia investiga o crime de latrocínio, mas não descarta a hipótese de crime premeditado e encomendado, já que a vítima foi amarrada e executada com três tiros – um fatal nas costas, e outros dois – um em cada perna, próximo à genitália: “este tipo de cena de crime nós encontramos em casos em que os executores pretendem, na linguagem policial, “esculachar” o corpo da vítima. Como se deixasse um recado. Tiro na perna, glúteos, genitália é esculacho. Também estamos apurando a hipótese de vingança ”, explicou o delegado que afastou peremptoriamente a hipótese da namorada de Higor, que escapou da execução, de participação no crime: “não temos nenhuma evidencia contra ela e seu depoimento, a principio, é coerente com o conjuntos de provas apurados até este momento (sexta)”, revelou. Parentes próximos de Igor, ouvidos pela reportagem, também descartaram a participação da namorada na ação: “a gente não tem dúvidas de que o amor deles era verdadeiro”, declarou um familiar.

A noite do crime

Segundo depoimento da sobrevivente, os dois foram abordados por três marginais encapuzados por volta das 22 horas, na praia da Vista Linda. Os bandidos colocaram o casal no banco de trás e circularam em alta velocidade por Bertioga. De madrugada, pararam o carro, amarraram as mãos e os pés de Higor, com os próprios cadarços do sapato e o colocaram no porta-malas do carro.  Em seguida seguiram até um paredão de concreto na Rodovia Mogi Bertioga, KM 83 + 500 e mandaram o casal ficar de joelhos. Após receber o primeiro tiro, Higor caiu em cima da namorada, que aproveitou o momento para rolar ribanceira abaixo e se esconder no matagal até o amanhecer. Quando teve certeza de que os criminosos haviam ido embora, saiu e chamou a polícia.

Qualquer pessoa que tiver informações sobre o crime pode contribuir com a polícia, através do Disk Denúncia Anônima 180. A missa de sétimo dia de Higor será realizada neste sábado (9), na capela Nossa senhora das Graças, na Alameda do Frevo, 100 – Módulo 28, Riviera de São Lourenço.

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação