Prevenção ao abuso sexual passa pelo conhecimento

Flávia considera a informação como arma importante para prevenção

Conhecer e discutir são formas de prevenir o abuso e a exploração sexual contra menores. O tema foi discutido quarta-feira (18), Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, durante palestras que aconteceram no Sesc-Bertioga, por iniciativa da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho.

A assistente social do Creas (Centro de Referência Especializada em Assistência Social), Flávia Lima, considera a informação uma arma importante para evitar o abuso sexual. “Uma forma de se proteger é falar sobre o assunto”, ponderou.

Violência sexual

A violência sexual pode ocorrer sem o contato físico, pela apresentação de pornografias para a criança ou adolescente, pela exposição de órgãos sexuais para os menores, entre outras, conforme explicou Ana Maria Cabral, psicóloga do Creas. Ela também explanou sobre a diferença entre abusador e pedófilo. “O abusador usa a criança como objeto para se satisfazer. O pedófilo tem um distúrbio de personalidade. É uma doença e ele pode, inclusive, ter preferências, como somente meninas, ou meninos”.

Parceiros

Durante o evento também foi abordada a importância do desenvolvimento do trabalho entre a rede de parceiros do Sistema de Garantias de Direitos da Criança e do Adolescente que envolve as áreas de Saúde, Segurança, Educação, Judiciário e Conselho Tutelar.

Em 2010, o Creas registrou 34 casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes

Denúncias em Bertioga: 800 7706187

No Brasil: Disk 100

“A violência sexual intrafamiliar é a mais recorrente”. Ana Maria Cabral, psicóloga do Creas

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação