hanseníase

Campanha contra tracoma e hanseníase

Diretoria de Vigilância à Saúde participará de reuniões com pais dos estudantes para orientar atitudes preventivas

Em ação preventiva contra a hanseníase, popularmente conhecida como lepra, e o tracoma, infecção bacteriana dos olhos, que pode levar à cegueira, a diretoria de Vigilância à Saúde de Bertioga visitou as escolas municipais José Ermírio de Moraes Filho, no Indaiá, Genésio Sebastião dos Santos, no bairro Chácaras, e José Inácio Hora, no Jardim Paulista. Cerca de mil crianças foram examinadas. As escolas foram escolhidas por estar em áreas em que se registra a maior incidência dessas moléstias. Para orientar a prevenção, Michelle Luis Santos, diretora de Vigilância à Saúde, participará de reuniões com os pais dos estudantes das três unidades.

Lavar as mãos com água e sabão e manter a casa limpa é a principal prevenção contra o tracoma, transmitido pela bactéria Chlamdyatrachomatis, por meio de contatos entre as pessoas e de objetos de uso comum, como toalhas e material escolar. É recomendável passar por consultas com oftalmologistas a cada seis meses.

A hanseníase é uma doença dermatoneurológica contagiosa, causada por infecção pela bactéria Mycobacterium, e se manifesta por manchas claras ou vermelhas na pele, com redução de sensibilidade, que podem se transformar em feridas, nas mãos, nos pés e no rosto. Diz Michelle: “Quando uma criança está com hanseníase, significa que alguém do convívio dela tem a doença. Por isso, os profissionais de saúde também examinarão os familiares. A hanseníase tem cura e a transmissão é interrompida já no início do tratamento”.

Foto: Renata de Brito

 

 

Notícias Relacionadas

Comentários estão fechados

Sistema Costa Norte de Comunicação