Um vídeo que viralizou nas redes sociais mostra um grupo de vândalos dentro de um ônibus municipal de Cubatão. A cena ocorreu durante a onda de protestos na cidade entre o fim da tarde e início da noite de segunda-feira (3). Pelas imagens, é possível ver que um dos suspeitos está dirigindo o veículo utilizando uma camiseta para cobrir o rosto.

Com um dos suspeitos conduzindo o veículo, eles pararam na avenida Tancredo Neves, manobrando o ônibus para bloquear o trânsito de demais veículos. Testemunhas informaram que um dos vândalos ameaçou atear fogo no ônibus com álcool em gel, que fica disponível dentro dos coletivos em dispensers.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/CNnoticiasdetodolitoral E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

Veja o vídeo a baixo:  

Recentemente, a prefeitura de Cubatão, em conjunto com a Polícia Militar, realizou uma operação para encerrar atividades de comerciantes que atuam na região. O bloqueio durou por mais de uma hora, até que o tráfego foi liberado.

Outra revolta dos moradores, seria pelo motivo de que a justiça considerou ilegal a lei de 1997 que permitia o transporte alternativo, porque quem a fez foi um vereador e não prefeito, havendo assim, inconstitucionalidade. Desta maneira, o encerramento das atividades após 24 anos prestando serviços aos cubatenses foi decretada no dia 30 abril.

Em nota, a Companhia Municipal de Trânsito (CMT) de Cubatão declarou que a ação de vandalização do ônibus foi bem superficial, o homem que ameaçou colocar fogo foi detido em flagrante e levado para a delegacia de Cubatão. Quanto a questão de reclamações dos munícipes sobre o transporte, a companhia está monitorando com a empresa e adequando às necessidades. 

Sobre a operação para encerrar atividades de comerciantes, a prefeitura informa que, há dois meses, os proprietários das barracas foram notificados pela pasta para que retirassem as tendas e os equipamentos do local. A Associação de Moradores do bairro também foi acionada. Com o esgotamento do prazo, o Programa Invasão Zero esteve ontem (3) no local realizando a remoção das barracas.

A respeito do transporte alternativo, o governo municipal destacou que esteve em diálogo com os motoristas do transporte alternativo e a empresa que fornece o transporte público municipal ofereceu empregos aos permissionários. Segundo a prefeitura, não se trata de uma decisão política, mas judicial.