Guarujá começa a vacinar grávidas e puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias) com comorbidades na próxima segunda-feira (17).

O município recebeu 3.380 novas doses de CoronaVac, das quais 600 serão reservadas exclusivamente para o atendimento delas. As outras 2.780 serão aplicadas nas pessoas que já iniciou o ciclo vacinal com esse imunizante e aguarda a segunda dose.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/CNlitoralconectado E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

O início da imunização das grávidas e puérperas com comorbidades estava previsto para a última segunda-feira (11), mas foi adiado em razão da não recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para utilização do imunizante CoviShield, da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, que foi enviado pelo governo do estado para o atendimento delas.

Além do RG, CPF e comprovante de residência em Guarujá, que são obrigatórios para garantir a vacinação, as grávidas com comorbidades o cartão pré-natal, laudo ou declaração médica que comprovem a doença preexistente. 

Para as puérperas, a exigência é semelhante, com a diferença que precisam comprovar que estão dentro dos 45 dias pós-parto, seja via cartão pré-natal ou pela certidão de nascimento do bebê.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/CNlitoralconectado E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

O município começou a vacinar pessoas de 50 anos ou mais com comorbidades ou deficiência permanente na sexta-feira (14) e continua aplicando as primeiras doses em idosos com 60 anos ou mais.

Profissionais de educação que atuam em Guarujá e tiveram cadastro aprovado no VacinaJá com 47 anos ou mais, adultos com síndrome de down, pacientes renais em diálise e transplantados imunossuprimidos, também continuam sendo vacinados.

Já em relação aos profissionais e trabalhadores de saúde, a cidade encerrou o atendimento de primeira dose desde o dia 9 de abril.

Isso porque a cobertura vacinal desse grupo foi de 115%, ultrapassando a meta vacinal estabelecida pelo Ministério da Saúde em todas as campanhas de imunização, que é de 90%.

LEIA MAIS SOBRE: GUARUJÁ