Um grupo de pessoas desconhecidas invadiu uma residência de um homem que havia acabado de morrer e ateou fogo nos objetos do falecido. O homem havia falecido no dia 25 de março e a invasão à residência ocorreu nesta terça-feira (13).

No próprio dia 13, vizinhos informaram a irmã do falecido, uma advogada de 59 anos, sobre o que estava havendo na casa, localizada no bairro Caiçara, em Praia Grande (SP).

A advogada, que vive em São Paulo, foi até a casa, que é herança familiar, no mesmo dia e encontrou uma mulher vivendo no local, mesmo não havendo nem água nem luz instalados.  

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/CNnoticiasdeultimahora E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

A mulher que estava na casa afirmou para a proprietária que havia se instalado na residência para impedir que moradores de rua a ocupassem, mas afirmou que sairia do local. Logo em seguida, porém, segundo versão da proprietária, a ocupante mudou de ideia e disse que não sairia mais e que, se a advogada quisesse sua casa de volta, que entrasse na Justiça.

A advogada procurou o 3º D.P. de Praia Grande e a polícia abriu um boletim de ocorrência por esbulho possessório, isto é, invasão de propriedade.