O governo de São Paulo estipulou que todo o estado está na fase amarela do plano de flexibilização econômica. O anúncio foi feito pelo governador João Doria no início da tarde desta segunda-feira, 30.

Com a medida, as cidades do litoral paulista que estavam na fase verde, a mais flexível, retornam a uma fase mais restritiva, a partir da próxima quarta-feira, 02. O litoral paulista tem ao menos uma particularidade em relação às demais cidades do estado, que são as praias, espaços que atraem grande quantidade de turistas e intenso fluxo de serviços, o que propícia aglomerações. 

Participe dos nossos grupos 👉   https://bit.ly/COSTAINFORMA10 📲 Informe-se, denuncie

Durante a fase verde, a presença de banhistas e de comércio nas praias, foi flexibilizada. Agora, com o retorno à fase amarela, cabe às prefeituras das cidades do litoral do estado de São Paulo definir se voltam a valer as regras estipuladas anteriormente em âmbito municipal, ou se haverá novo regramento.

Santos

O retorno da cidade de Santos à fase amarela vai ser regulamentado por meio de um novo regramento, informou a prefeitura. Segundo o órgão, na próxima quarta-feira, 02, será publicado  “decreto que disciplina o regresso da Baixada Santista à fase amarela”. 

Saiba tudo aqui

Fase amarela em Santos terá novas regras municipais; prefeitura publicará decreto nesta quarta, 02: https://costanorte.com.br/cidades/santos/fase-amarela-em-santos-ter%C3%A1-novas-regras-municipais-prefeitura-publicar%C3%A1-decreto-nesta-quarta-02-1.253968

Em julho, a cidade havia sido promovida da fase laranja à amarela. Agora a cidade retorna à fase amarela num rebaixamento da fase verde. Veja o que era ou não permitido na fase amarela anterior em Santos: https://www.costanorte.com.br/geral/santos-na-fase-amarela-setores-de-alimenta%C3%A7%C3%A3o-e-beleza-reabrem-na-segunda-feira-13-1.13515

Fase amarela: o que já está definido nas cidades por determinação estadual

Ocupação máxima de Shopping centers, galerias, comércio e serviços passam de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;

• Ocupação máxima de restaurantes ou bares para consumo local passa de 60% para 40%; também diminuiu o tempo máximo de funcionamento diário para 10 horas e até às 22 horas.

• Ocupação máxima de salões e barbearias passa de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;

• Eventos, convenções e atividades terão sua capacidade máxima limitada de 60% para 40%, o controle de acesso é obrigatório, assim como hora e assentos marcados.

• Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica terão capacidade de ocupação máxima limitada de 60% para 40% do local e o horário reduzido de 12 para 10 horas;

• Eventos em pé (como shows e blocos de rua) também proibidos