Em face da crise que vivemos e do isolamento social que temos passado por conta da pandemia do Covid-19, ouvir e interpretar bem as informações têm sido muito importante para o enfrentamento do confinamento, principalmente em pessoas de mais idade.

Por serem considerados do “grupo de risco” do coronavírus, há uma grande preocupação com o isolamento dessa faixa etária, que buscam na TV, no rádio e também na internet meios para ficarem mais perto de familiares e amigos.

A recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) e de todos os especialistas é para manter os idosos em casa. Porém, surge um problema: como fazer com que eles escutem as orientações e fiquem, de fato, em casa?

Diante desse dilema, a recomendação é procurar uma forma de comunicação diária com o idoso que está em isolamento. Portanto, se você tiver um aparelho celular guardado em casa, que já não utiliza mais, tente repassá-lo aos avós, tios e tias e amigos que ainda não possuem acesso a esse meio de comunicação. Caso eles já possuam, é importante fazer ao menos uma chamada de vídeo para que eles se sintam acolhidos. Isso pode melhorar - e muito - o enfrentamento desse período nebuloso para todos.

A sugestão de aplicativo a ser utilizado é o Whatsapp, que possui uma boa estabilidade na videochamada. Porém, há outros programas no mercado, como Skype ou Hangouts, do Google. 

Aos idosos que possuem algum problema de audição e http://otoclinic.com.br/ , é importante maior paciência para que a conversa saia mais fluída. Uma boa dica é manter o http://otoclinic.com.br/aparelho-auditivo/ para que a comunicação seja perfeita.