Você não precisa ser um cirurgião vascular para se preocupar com a saúde cardiovascular dos paulistanos. Basta morar na cidade de São Paulo para ter uma preocupação específica com esse tipo de situação, especialmente para quem tem histórico de doença cardíaca na família. Por isso, é importante entender bem o estado da situação e saber como se proteger.

Atualmente, as pessoas se preocupam com muitas coisas: a pandemia do novo coronavírus, obrigações do trabalho e muito mais. No entanto, acabam esquecendo da saúde, especialmente a cardiovascular. Por isso, é importante entender os números sérios da situação e traçar planos de proteção para não entrar para as estatísticas desse tipo de problema.

Quer saber mais sobre a situação cardiovascular dos paulistanos? Então veja alguns números abaixo!

A situação cardiovascular dos paulistanos é a ideal em apenas 7% dos casos

Você sabia que um estudo da USP mostrou que somente 7% de todos os paulistanos estão com a saúde cardiovascular próxima do “ideal”? Pois é! Isso significa que 93% das pessoas da cidade de São Paulo já contam com algum tipo de desgastes, estresse em excesso ou problemas congênitos.

Um número tão baixo assim só pode indicar que há, na cidade de São Paulo, alguma característica que reduza a situação cardiovascular das pessoas. E, de fato, há. Na verdade, como veremos a seguir, a cidade de São Paulo conta com várias condições que causam dano para o coração das pessoas. No entanto, há também muitas condições de melhoria.

Aliás, a melhora já vem acontecendo...

No entanto, a situação vem melhorando

De acordo com dados oficiais, a situação cardiovascular dos paulistanos acima de 30 anos vem melhorando nos últimos tempos. Isso é um sinal positivo de que as condições para uma melhora estão na cidade e que as pessoas podem sim ter mais saúde morando lá.

É importante notar como, nos últimos anos, subiu a preocupação das pessoas com um estilo de vida mais saudável, incluindo menos estresse no dia a dia, alimentação mais positiva e hábitos adequados, como fazer exercícios físicos, não fumar ou beber em excesso.

A cidade de São Paulo tem muitas condições para oferecer uma boa qualidade de vida para as pessoas. É importante entender que a capital paulista costuma ser a principal base do surgimento de startups, então sempre há tecnologia avançada para ajudar a tratar problemas do tipo e a gerar um estilo de vida mais saudável.

Muito do estresse dos paulistanos vem do trânsito

Uma das principais causas de problemas cardíacos é o alto nível de estresse no corpo. E, vamos ser sinceros, se tem algo que os moradores de São Paulo entendem, é de estresse.

A cidade é, possivelmente, a mais estressada do país por uma série de razões, sendo o trânsito um deles. Começa pelo fato de que São Paulo tem um dos piores trânsitos do país em termos de acidentes e de horas paradas no carro. Além disso, o trânsito ruim também prejudica o transporte público, que fica superlotado e de má qualidade.

Portanto, é muito difícil ir para o trabalho e voltar para casa sem se estressar pelo menos uma vez, seja porque o trânsito está demorando para avançar, seja porque o transporte público está lotado.

Os paulistanos se alimentam mal, o que gera problemas cardíacos

Outro problema que afeta muito a vida dos paulistanos, especialmente na parte cardiovascular, é a alimentação. A cidade de São Paulo tem o maior volume de produção e consumo de fast food do país, consumindo toneladas de pizza, hambúrgueres e refrigerantes todos os dias.

Também pudera: com cada paulistano levando horas para ir e voltar do trabalho, fica difícil ter uma alimentação saudável e de qualidade em casa, não é mesmo? A solução acaba sendo o famoso “dogão” na estação de metrô ou a pizza rápida numa praça de alimentação próxima.

São Paulo é uma das cidades com melhores recursos no país

No entanto, como mencionamos, nem tudo é ruim sobre São Paulo. A cidade tem alguns dos melhores recursos do país, tanto em termos financeiros, quanto de empreendedorismo. A cidade é a número 1 em empreendedorismo pelo Sebrae, contando com boas condições básicas, excelente capital humano e mercado consumidor.

Por isso, sempre surgem novidades interessantes que podem ajudar a população a ter uma vida mais saudável, como academias próximas para praticar exercício físico, serviço de entrega de comida orgânica e muito mais.

Agora que você viu esses números, deu para entender que a situação cardiovascular dos paulistanos não é das melhores, claro, mas há esperança. Basicamente, todos os recursos para uma vida mais saudável estão à disposição dos moradores da cidade, incluindo comida mais saudável, academias e apoio médico. No entanto, é preciso ter um estilo de vida mais saudável para usufruir disso tudo.

O que achou do conteúdo? Comente abaixo com a sua opinião sobre os dados!