Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o goleiro Weverton falou pela primeira vez sobre a não liberação do Palmeiras para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Campeão pelo Brasil em 2016, o arqueiro estava nos planos do técnico André Jardine para a disputa do torneio, mas o Verdão vetou sua participação.

Mesmo não podendo defender o ouro olímpico conquistado no Maracanã cinco anos atrás, o Weverton afirmou estar “tranquilo”. O jogador de 33 anos ainda disse estar feliz pelo amigo Santos, chamado por Jardine. Ambos trabalharam juntos no Athletico-PR.

“Eu digo que ser lembrado na Seleção, seja olímpica ou principal, é motivo de muito orgulho. Fico muito feliz quando vejo meu nome ligado a isso, sendo cotado para estar na Seleção, mas eu entendo toda as decisões que foram tomadas. Estou muito contente e respeito as decisões. O mais importante é ter um amigo, como o Santos, que tenho certeza que vai fazer uma grande Olimpíada. Sei o quanto foi importante para mim ganhar aquele ouro (em 2016), e vou estar na torcida por ele. Quando acabar a Copa América, vou voltar ao Palmeiras com alegria, com prazer de vestir a camisa. Agora só vou pensar na Seleção, depois penso no Palmeiras”, assegurou.

Perguntado novamente sobre a não liberação do Palmeiras para os Jogos Olímpicos, Weverton despistou e não entrou em polêmica. O atleta reforçou a torcida pelo Brasil em Tóquio e garantiu novamente ter aceitado e respeitado a decisão do clube.

“Isso sempre foi muito tranquilo, sempre vi meu nome sendo falado para jogar outra Olimpíada. Foi uma decisão que foi tomada com tranquilidade por todos e respeitada. Como atleta, defender a Seleção é sempre motivo de orgulho, mas a gente precisa entender o lado do clube, as necessidades do clube. Estou tranquilo e feliz com qualquer decisão que tenha sido tomada. Estou feliz de estar aqui, ter uma oportunidade na Seleção. Quando voltar para o Palmeiras, vou voltar feliz por retornar e estar junto com meus companheiros de novo. Vou torcer para o Brasil conquistar mais um ouro, ainda mais tendo o Santos, que é um amigo”, pontuou.

O Camisa 21 do Palmeiras está servindo a Seleção Brasileira durante a Copa América e poderá desfalcar o clube por até oito jogos consecutivos. Até o momento, o goleiro foi baixa em três partidas por conta da convocação para a competição. O jogador, no entanto, minimizou a ausência e elogiou o companheiro Jailson.

“O Palmeiras tem grandes jogadores, de alto nível. Posso falar nesse momento pelo Jailson, que tem me substituído e está fazendo grandes jogos. Estou muito feliz com as atuações dele. O Palmeiras está bem servido nessa posição e continuará assim enquanto eu estiver jogando”, concluiu.

Weverton será titular da Seleção Brasileira diante da Colômbia, na quarta-feira, pela quarta rodada da Copa América. A partida será realizado no Nilton Santos, às 21 horas (de Brasília).Fonte: Gazeta Esportiva