Sem jogar desde o início de outubro de 2020 devido ao rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, o uruguaio Carlos Sánchez terá que acompanhar a final da Libertadores de longe. Mesmo assim, o meia foi peça fundamental para a equipe chegar onde chegou.

O camisa 7 esteve presente nos cinco primeiros jogos do clube no torneio continental e auxiliou a equipe do técnico Cuca a garantir uma vaga nas oitavas de final. Em entrevista aos canais oficiais da Conmebol, ele relembrou da trajetória do Peixe na competição e destacou o poder de superação.

"Desde o começo eu já via a equipe com muita ambição, na fase de grupos. Sempre buscou o objetivo, que era a classificação. Sempre se dedicou ao melhor e foi isso que fez a gente ser o primeiro do grupo. Muita gente pensava que nosso grupo era fácil, mas não, sempre tem complicações. E apesar de termos muitos problemas, a gente superou tudo isso, sempre pensando em deixar tudo dentro de campo. Por isso que hoje pode desfrutar uma final, porque nunca nos deram nada", disse.

??? , jogador-torcedor do !

⚪️⚫️ Fora da final da , o uruguaio Carlos Sánchez conta como se aproximou mais dos santistas e revela os planos para encerrar a carreira no Peixe.

⚽️ No sábado, contra o , o terá apoio especial. pic.twitter.com/au5rzlXRLP

Loading

— CONMEBOL Libertadores (@LibertadoresBR)

Com 36 anos de idade, El Pato, como é apelidado, já pensa em sua aposentadoria. E o uruguaio não escondeu que deseja pendurar as suas chuteiras justamente no Santos.

"O clube é muito grande, Muita gente pensa que o clube não é nada, mas não. O clube é maravilhoso, a cidade é impressionante. Eu quero, tenho o desejo de ficar aqui, de me aposentar aqui, porque estou muito cômodo e espero que possa se coroar da melhor maneira, levantando a taça da Libertadores", comentou.

"É um momento especial. Eu, pessoalmente, fico triste de não poder ajudar os companheiros, sempre joguei e hoje estou em um momento atípico. Quando começam os jogos eu fico chateado e triste. Mas, vejo seus amigos jogar e me vem a alegria, pois sei que eles estão jogado por todos nós", completou.

Santos e Palmeiras decidem quem levanta o troféu da Libertadores neste sábado, às 17 horas (de Brasília), no Estádio do Maracanã.Gazeta Esportiva