Durante a primeira semana deste mês, 510 veículos foram impedidos de entrar em Guarujá pelos bloqueios rodoviários instalados nas entradas da cidade. No total, desde que as barreiras foram implementadas, em 22 de março, 23.303 veículos já tiveram que dar meia volta ao tentar entrar no município sem comprovar residência ou prestação de serviços essenciais.

A medida segue o decreto municipal 13.569, que oficializou o estado de calamidade pública em Guarujá, decorrente das medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (covid-19), visando aumentar a segurança dos munícipes durante o período.

Ao todo são sete bloqueios que funcionam 24 horas e estão montados tanto nas entradas do município, quanto nas saídas das travessias de balsas de Santos e Bertioga.

O acesso é livre para os veículos cujos ocupantes apresentem comprovante de residência no município ou comprovem exercício de atividades essenciais. Quem se recusar a retornar está sujeito a ter seu veículo removido ao pátio municipal, podendo ser conduzido ao Distrito Policial para lavratura de boletim de ocorrência, por violações ao Código Penal e ao Código de Trânsito Brasileiro.

Participe dos nossos grupos ℹ  bit.ly/CNAGORA8  🕵‍♂Informe-se, denuncie!

Bloqueios

Conforme informações da prefeitura, as vias totalmente bloqueadas com estruturas de concreto (tipo New Jersey), sem acesso à cidade são: Rua Waldomiro Macário (acesso aos prédios da Dow Química), a Via Fassina (acesso ao Porto de Granéis e demais empresas) e a Avenida Tancredo Neves (acesso aos bairros Cachoeira, Vila Edna e Vila Zilda).

A cidade conta também com barreiras sanitárias de fiscalização, que estão na Avenida Áurea Gonzáles Conde (acesso a Vicente de Carvalho), Rua Idalino Pinez (Rua do Adubo – acesso exclusivo de caminhões e ao Porto), Avenida Vereador Lydio Martins Correa (acesso à Enseada e Morrinhos) e Avenida Santos Dumont (na entrada principal da Guarujá). Inclusive, há barreiras do tipo nas saídas das travessias de balsas de Santos e Bertioga.