Devido às medidas de isolamento e visando à saúde e o bem-estar dos profissionais da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer (Sedel), a Casa do Educador de Guarujá vem, desde maio, realizando atividades on-line para manter os seus servidores ativos.

Participe dos nossos grupos ℹ https://bit.ly/COSTA6    🕵‍♂Informe-se, denuncie!

Em suas redes sociais, terapeutas e voluntários da Unidade promovem lives com dicas e cuidados sobre a saúde mental e do corpo, neste período de quarentena. Eles dão aulas de pilates, yoga e alongamento, além de alguns atendimentos como psicoterapia, reike, programação neurolinguística (PNL) e terapia floral. 

O público que requisita o atendimento é formado por profissionais da área de Educação, Saúde e da Guarda Civil Municipal (GCM). Como o trabalho tem sido à distância, a Casa do Educador diminuiu o seu quadro de colaboradores, contando com cinco voluntários e seis funcionários. Esta foi uma alternativa encontrada para evitar transtornos mentais, emocionais e físicos. 

"A Casa do Educador, nesse momento de pandemia, também precisou se inovar e se adequar a essa nova forma de convivência. É uma maneira de lidar com as tensões, emoções e incertezas diante do cenário mundial. Costumo dizer que a Unidade passou a ser uma inovação de uma conexão emocional", declarou a coordenadora de Desenvolvimento Profissional e responsável pela Casa do Educador, Edite Matos da Silva Gracia. 

Ter que conciliar o estresse do dia a dia com as atividades laborais em home office e problemas familiares e financeiros, tem gerado ansiedade e apreensão, levando ao adoecimento. Por isso, é essencial buscar ajuda. 

É o caso da professora Regina Marta, que buscou auxilio no equipamento municipal. "Mesmo sendo um atendimento remoto, tem sido de extrema importância para meu equilíbrio emocional, considerando o contexto de isolamento social. Só tenho a agradecer a todo o trabalho prestado", destaca a educadora.