O projeto Rota da Leitura, lançado no dia 4 de junho pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj), completou um mês contabilizando 4.011 livros doados. O superintendente de Leitura e Conhecimento da Sececrj, Pedro Gerolimich, disse hoje (7) à Agência Brasil que o projeto vai continuar. "A gente aproveitou o período de pandemia (do novo coronavírus) , em que muitas pessoas estão arrumando a casa, e criamos o projeto como uma forma também de abastecer salas de leitura, bibliotecas comunitárias".

O Rota da Leitura serve ainda ao Comitê Solidário da Cultura, criado pela secretária Danielle Barros, em que são colocados livros nas cestas de alimentos e produtos de limpeza distribuídos a famílias carentes. Desde março, no início das ações, o gabinete humanitário doou 1.565 livros.

O projeto Rota da Leitura será mantido com a expectativa de ampliar o número de livros arrecadados e a montagem de salas de leitura. Uma delas deverá ser inaugurada em breve em Vicente de Carvalho, zona norte do Rio de Janeiro, informou o superintendente. O estado tem mais de mil salas de leitura e bibliotecas comunitárias, embora muitos desses espaços informais tenham fechado devido à covid-19, destacou o superintendente.

Pedro Gerolimich anunciou que no dia 18 deste mês, o Comitê Solidário da Cultura vai desenvolver ação em frente ao mercado Feira Nova, em Anchieta, zona norte da cidade para trocar máscaras de proteção contra a covid-19 por um quilo de alimento não perecível. Os produtos vão compor as cestas que serão distribuídas à população contendo livros para incentivar a leitura. O movimento será repetido em outros locais do município. De início, serão disponibilizadas cinco mil máscaras para troca. "Depois, a gente espera ter mais máscaras para angariar alimentos e beneficiar mais famílias", disse Gerolimich. "A cultura está supermobilizada tanto para grupos culturais como para movimentos solidários, sempre colocando na cesta um livro", completou.

Desde sua criação, o Rota da Leitura já percorreu bairros das zonas sul, norte e oeste do Rio, divulgando a corrente solidária em prol do incentivo ao hábito da leitura. Os interessados em doar livros para o projeto podem entrar em contato pelo Whatsapp (21) 99906-3675 ou pela internet . Um carro da secretaria recolhe as doações.

São aceitos no roteiro a ser traçado dez livros, no mínimo, que podem ser de qualquer estilo. Os livros têm que estar em bom estado de conservação e não podem apenas ser didático, isto é, de caráter pedagógico utilizado nas escolas. Após higienização, o material será utilizado em ações em locais com baixos índices de leitura e pouca oferta de equipamentos culturais. Os doadores ganham um diploma de Amigo da Leitura.

Após o recolhimento dos livros nas casas dos doadores, a Superintendência de Leitura e Conhecimento da Sececrj faz a triagem de todo o material na Biblioteca Parque Estadual, realizando a higienização e classificando por segmento. Na lista de obras já doadas estão clássicos como "Mundo de Sofia"’ Memórias Póstumas de Brás Cubas" e "O Pequeno Príncipe" e o 'best seller' "Uma Breve História da Humanidade".

A secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros, tem carinho especial pelo projeto Rota da Leitura. "Ficamos felizes com a boa aceitação. São mais de quatro mil livros que serão importantes para incentivar a leitura em todo o estado. E reforçamos que as inscrições estão abertas e todos podem doar", manifestou Danielle.

Edição: Aline Leal EBC Geral