O Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) está solicitando aos governos estadual e federal a prorrogação dos convênios para tratamento de pacientes de covid-19 na região até março de 2021. A decisão foi tomada nesta terça-feira, 24, em reunião extraordinária, realizada no Paço Municipal de Santos, entre os prefeitos que integram o órgão.

Participe dos nossos grupos ➤ https://bit.ly/COSTAINFO3 📲 Informe-se, denuncie!

Na rede santista de atendimento, terminam em dezembro os contratos para manutenção do Hospital Vitória, adaptado especificamente para o período de pandemia. Para continuidade das atividades, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) pede R$ 13,5 milhões ao estado (R$ 4,5 milhões ao mês). A unidade conta com 127 leitos, sendo 22 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Ao governo federal será solicitada a liberação de recursos para o custeio de 123 leitos de UTI em Santos, incluindo os hospitais Santa Casa (39 leitos), Beneficência (9), Vitória (22), Estivadores (40) e Complexo da Zona Noroeste (13). O Ministério da Saúde repassa R$ 1,6 mil por leito/dia. O valor para 123 leitos, para cada 30 dias, corresponde a R$ 5,9 milhões.

Atual presidente do Condesb, o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, anunciou que o município ainda visa uma ampliação do atendimento. “Também estamos pleiteando a abertura de novos leitos, especialmente na UPA Central. Mais 56 de internação e outros dez de UTI. A estrutura já está pronta. Com os recursos liberados, teremos condição de abrir esses leitos em até 72 horas”.

Testes

Outra iniciativa do Condesb ocorre em relação aos testes oferecidos à população da região. “Trabalhamos de forma conjunta na ampliação da capacidade de testagem, solicitando verba ao estado. Se não houver, vamos injetar recursos municipais”, informou Barbosa, explicando a razão da medida. “Pretendemos aumentar o número de testes, especialmente do PCR, que é feito pelo estado, mas que tem lentidão no resultado. Hoje, temos que aguardar cerca de 20 dias, o que excede até o período de quarentena. Queremos que as pessoas obtenham o resultado rapidamente”.

Mais resoluções

Outras resoluções do Condesb foram instalação e manutenção dos centros externos de triagem nas UPAs, intensificação da fiscalização ao cumprimento das normas sanitárias, reorganização do agendamento de cirurgias eletivas e habilitação de leitos de UTI infantil.