A Câmara de Cubatão rejeitou, no fim da tarde desta terça-feira, 29, mais um pedido de instauração de processo de cassação do prefeito Ademário Oliveira. Na semana passada, os parlamentares também arquivaram um outro documento semelhante, ambos apresentados pelo mesmo denunciante. 

 

Na sessão de hoje, a denúncia protocolada pelo advogado Cícero João da Silva Júnior acusa o chefe do Poder Executivo de ter ferido os princípios da moralidade, legalidade e impessoalidade na administração pública ao nomear para um cargo de confiança na prefeitura Alex Ferreira dos Santos, diretor-presidente Centro de Aprendizagem Metódica e Prática (CAMP), de Cubatão. 

 

O advogado alega que Alex Ferreira deveria ter se licenciado do cargo na entidade para assumir uma função na Administração Municipal. Contudo, os argumentos não convenceram a maioria dos vereadores, que arquivou a denúncia com 11 votos contrários e dois a favor do prosseguimento do processo. Dois parlamentares não participaram da sessão. 

 

Ainda ontem, a Câmara aprovou, em segunda e última discussão, um projeto do prefeito Ademário que permite a transferências de valores de uma série de fundos municipais para a área da Saúde, como forma de fortalecer o combate à pandemia de coronavírus. 

 

Participe dos nossos grupos 👉 http://bit.ly/COSTAINFO5 📲 Informe-se, denuncie ℹ

 

Outro pedido de cassação

Na sessão do último dia 22 de setembro, os vereadores arquivaram uma outra denúncia apresentada pelo advogado Cícero João da Silva Júnior. Desta vez, ele acusava o prefeito de ter cometido irregularidades no processo de licitação no contrato emergencial para a administração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do Jardim Casqueiro. Mais uma vez, por 11 votos contrários à denúncia e três favoráveis, o processo foi arquivado.