Na estreia do MPSP+, exibido na televisão aberta pela emissora Ideal TV e no , o promotor de Justiça Fauzi Hassan Choukr comenta o alcance dos enunciados elaborados pelo comitê temático de execuções criminais do grupo de trabalho da covid-19, instituído pela Procuradoria-Geral de Justiça em abril para articular e fomentar a atuação dos membros do Ministério Público no enfrentamento das questões jurídicas relativas à pandemia.Na entrevista, o promotor esclarece, entre outras questões, como os integrantes do comitê buscaram equilibrar a um só tempo os bens jurídicos da saúde da população carcerária e da segurança pública. Ele trata também da importância de os enunciados terem sido construídos com a cooperação de diversos colegas.Produzido e realizado pelo Núcleo de Comunicação Social da instituição, o MPSP+ tem como objetivo divulgar a atuação dos procuradores e promotores de Justiça de todo o Estado, dando concretude, assim, ao princípio constitucional da transparência. Por orientação da Procuradoria-Geral de Justiça, o programa foi desenvolvido com base em uma linguagem clara e em uma identidade visual moderna."A destinatária final da nossa atuação é a sociedade, a quem devemos prestar contas sempre. Disso nós não abrimos mão", afirmou o procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubbo. "O enorme volume de informações veiculadas pelos meios de comunicação tradicionais e também pelas redes sociais exige do MPSP muito empenho para disputar a atenção do público. Por isso, a nossa preocupação em dinamizar a nossa linguagem e a nossa identidade", disse a chefe de gabinete da PGJ, Susana Henriques da Costa, a quem o Núcleo de Comunicação Social está subordinado.MPSP