O corpo da estudante de medicina Gabriela Marcia dos Santos Meirelles, de 20 anos, morta por um mototaxista em Araguari (MG) no último final de semana será enterrado nesta terça-feira, 13, às 11h no cemitério Parque das Flores, em São José dos Campos (SP), cidade onde a família reside na região do Vale do Paraíba.

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤http://bit.ly/CNnoticiasdolitoral E receba matérias exclusivas. Fique bem informado! 📲

A estudante foi morta com um tiro na cabeça por um mototaxista no sábado, 10. O acusado ainda enterrou a vítima no quintal da casa onde ele morava, antes de morrer durante troca de tiros com policiais militares em meio a tentativa de fuga.

O enterro da jovem estava marcado para segunda-feira, mas o traslado do corpo atrasou conforme postagem da irmã gêmea Itamara Meirelles nas redes sociais.

A Polícia Civil de Minas Gerais instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte. Quem tiver informações complementares, que possam auxiliar nas investigações pode efetuar denúncia anônima no telefone 181.

Mais sobre o caso

Gabriela teria encontrado o algoz outras duas vezes antes de ser morta, e enviou mensagens para uma amiga dizendo que estava com medo do acusado.

Nas mensagens ela disse que ele contava a história de um homem que havia matado uma garota de programa. Ela ainda compartilhou a localização dos dois e pediu à amiga que falasse com ela de uma em uma hora para saber como as coisas estavam.

Pouco depois da meia-noite, a jovem enviou a última mensagem, afirmando que tentaria dormir e que por volta das 7h entraria em contato novamente antes de ir embora, o que não aconteceu.

 

Segundo a PM, os vizinhos da casa da frente ao local dos fatos afirmaram terem ouvido um barulho de arma de fogo. Na residência, foram encontradas uma enxada e uma pá sujas de terra. O corpo da estudante foi encontrado enterrado próximo ao canil.

Fuga frustrada e histórico de assassino

A Polícia Militar de Minas Gerais encontrou o acusado em uma casa no bairro São Sebastião, onde ele se preparava para fugir. Ele ainda atirou contra os militares, que reagiram e foi atingido o com um tiro. Ele foi socorrido, mas não resistiu e morreu.

Com o acusado, a PM encontrou dois revólveres, 38 unidades de munição, canivetes e quase R$ 7 mil em espécie.

Ainda de acordo com a polícia, o autor do crime cumpriu 12 anos de prisão pelo homicídio da esposa, em 2006, também em Araguari. À época, ele enterrou o corpo da vítima debaixo da cama do casal.