A Rede Sustentabilidade entrou com ação no Supremo Tribunal Federal, com pedido para que seja declarada a inconstitucionalidade da resolução que extingue a proteção permanente das áreas de mangue e restinga.

Na Câmara, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) apresentou um projeto legislativo no qual também pede que a nova resolução seja sustada para que os temas sejam analisados.

Uma outra ação popular, assinada pelos petistas Nilto Tatto (SP), Enio José Verri (PR) e Gleisi Hoffmann (PR), cobra a suspensão da reunião e de suas decisões.